Arquivo da categoria: Teatro

Sobre “Bacantes”

Com um pouco de atraso, quero comentar a passagem do Oficina por aqui, ou ao menos do dia em que pude ir – a sexta, com Bacantes.

A primeira impressão do Nascedouro (antigo Matadouro) de Peixinhos foi boa, apesar da rua estar cheia d’água e de buracos. Conheci o espaço há mais de 10 anos e fico feliz com as instalações novas, que tendem a transformar o lugar numa excelente opção para eventos – se, claro, o acesso também sofrer mudanças. O Teatro Oficina instalou uma lona com arquibancadas, e do lado de fora havia uma praça de alimentação decente. Infra ok.

A peça, em si, decepcionou. Desde que vi e me encantei com Os Sertões em 2007, acho que a grande sacada de Zé Celso é deixar espaços para o pensamento e desdobrar as emoções com recursos cênicos imprevistos, participação do público e tudo mais. Ocorre que, ao pegar esse “texto” grego que remonta às origens do teatro, perdeu-se esse fio condutor. Era difícil até retomar a história e se envolver, pois o clima de muita animação passou do desejado.

Nudez e sexo ok, nada contra. Mas passar 10 minutos forçando uma pessoa a tirar a roupa, novamente, não contribui com a experiência nem torna a cena mais erótica. Talvez um público não tão adolescente como foi o dessa noite fosse esperado, pois senti certa autossuficiência do elenco em não compreender o clima e integrar melhor a todos. A cênica não foi muito criativa, não emocionou, músicas pouco envolventes com pequenas e boas exceções. No entanto, sigo curioso sobre as próximas vindas de Zé Celso e do Teatro Oficina por essas bandas.

Anúncios

Teatro Oficina em Recife (definitivo)

Agora sim, saíram todas as informações sobre o Teatro Oficina em Recife – data, hora, local, ingresso, tudo.

Teatro Oficina em Recife

Excelente notícia: o Teatro Oficina estará mais uma vez em Recife e, agora, com 4 espetáculos diferentes.

Taniko (07/07)

Estrela Brazyleira a Vagar – Cacilda!! (08/07)

Bacantes (09/07)

O Banquete (10/07).

É caso de desmarcar tudo e não perder nenhuma delas. Imagino que vão montar uma arena como em Os Sertões, estou na expectativa.

Pão com Mortadela

Excelente peça, talvez a melhor do ano em Recife. É o que posso dizer de Pão com Mortadela, que esteve no Santa Isabel no fim de semana passado.

Apesar de ser tendencioso (ou talvez até mais crítico) por ser fã de Bukowski e “Misto quente”, em que o texto é baseado, fiquei encantado com a qualidade dos atores, direção e do mise-en-scène como um todo. Foi bonito ver um cenário limpo e uma articulação tão grande entre momentos e personagens, criando vários planos e dando ao teatro uma velocidade incrível, tão gostosa quanto a da leitura. Cena final genial, com lindo e emocionante flashback.

Link para fotos e mais dados sobre a produção aqui.

Mini-agenda cultural

Duas sugestões boas pra hoje e fim de semana:

– Show com Yamandu Costa, grande violonista gaúcho que vai da zamba ao samba com maestria. Hoje, no Santa Isabel, às 20h. 50 reais inteira e 25 meia.

– Teatro: “Pão com Mortadela”, peça baseada na obra de Charles Bukowski e seu alter-ego Henry Chinaski. Estou curioso e parece imperdível para quem curte o “velho safado”. Quinta, sexta às 21h e sábado às 20h (confirmar) tb no Santa Isabel. 30 inteira e 15 meia.