Um quarto em Roma

Em 07/09/2007 vi no Cinema Rosa e Silva o filme chileno Na Cama. Argumento interessantíssimo, boa condução, clima bastante sedutor. O que não esperava é que uma proposta tão pequena e enxuta pudesse originar dois remakes, sendo ambos ruins e chatos. O primeiro foi o brasileiro Entre lençóis, e o segundo Um quarto em Roma, do excelente Julio Medem.

Depois do excepcional Os amantes do círculo polar (o romance de Oto e Ana) e do ótimo Lucía e o sexo (esse com Paz Vega arrasando), botei fé em tudo de Medem, mas o Um quarto em Roma me decepcionou. A primeira metade do filme, em que há o encontro de Alba e Natasha, chega a ser constrangedor de tão piegas e pesado. E que trilha incidental é aquela?

A partir de um certo momento, especialmente no amanhecer, senti alguma alma na relação proposta por Medem para as personagens; talvez isso tenha acontecido quando a pretensão de ser sexy arrefeceu. Apenas nessa hora deu para interagir com a ideia, lembrar de sentimentos. Infelizmente Medem perdeu a mão, e carregou demais nas tintas do lirismo erótico quando o amor entre a espanhola e a russa por uma noite exigia algo mais luminoso desde o início. Ah, a Elena Anaya continua muito linda.

Visto no Espaço Unibanco (Augusta, lado de cá) em 08/12/2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s