Arquivo do mês: dezembro 2009

Feliz Ano Novo

Desejo a todos os frequentadores um Feliz 2010, com muita paz, crescimento pessoal e tempo, muito tempo para todos aproveitarem a vida em mais um ano. 

Saudações fraternas!

Anúncios

1989-2009

Para marcar o último dia de 2009, li de um fôlego só o excepcional livro 1989: O ano que mudou o mundo, de Michael Meyer, por sugestão de Gustavo Santos. Que livro fantástico!

Meyer cobriu o ano de 1989 como correspondente da Newsweek nos países do Leste Europeu da antiga Cortina de Ferro, num período de extrema escassez de informações e mudanças dramáticas. O que se destaca na análise, que mescla impressões da época, depoimentos posteriores e avaliações novas, é que a queda do Muro de Berlim não ocupa o centro das atenções. Além disso, o fim da Guerra Fria não é apontado como obra do “mundo livre” ou da diplomacia americana, como se tenta fazer crer.

A ênfase está em dois pilares. O primeiro, de que o comunismo caiu “de dentro”, quando Gorbachev tirou o time da URSS de campo e deixou os países buscarem alternativas próprias. O segundo, de que pequenas iniciativas e sabotagens ao regime, como a genialmente descrita “abertura” da Hungria comandada por Miklos Németh, formaram uma teia heterogênea que não seguiu nenhum projeto capitalista ou ocidental de liberdade. É impressionante como cada processo nacional, desde a pacífica Revolução de Veludo na Tchecoslováquia até o julgamento e morte de Nicolau Ceausescu na Romênia, foi coberto e analisado. 

Infelizmente não dá para esgotar todas as impressões, mas é sem dúvida um marco para os que, como eu, acompanharam 1989 crianças, mas ainda sabem o que foi a Guerra Fria, o medo nuclear e a ideia de um mundo dividido fora dos manuais de história. Para fazer um registro histórico para mim mesmo, recuperei alguns vídeos no Youtube:

O “ato falho” do ministro da Alemanha Oriental que precipitou a queda do Muro (infelizmente só achei em alemão):

***

A Revolução de Veludo (com uma espécie de resumo em imagens):

***

Julgamento sumário e execução de Nicolau Ceausescu e sua esposa Elena na Romênia. Ver esse vídeo com calma e até o final é uma experiência indispensável para quem está estudando direito:

***

Clandestino, ilegal

A notícia é velha, o protesto é manjado, mas ninguém sabe onde e como isso vai parar. Em algum momento a Europa precisará encarar o problema dos “sans papiers” (ilegais) e da imigração a sério.

Fonte: http://www.liberation.fr/societe/0101611207-je-travaille-je-cotise-mais-je-n-ai-aucun-droit

Tempo

Se pudesse pedir algo para 2010, acho que pediria isso: tempo. Nada mais. Preciso dele e sinto que cada vez corre mais rápido, com tudo parecendo a mesma coisa repetida. Queria muito um ano mais lento e mastigado, embora saiba que isso só depende de mim – ou de quem quer que o peça, a quem quer que seja.

Oração ao Tempo (Caetano Veloso)

És um senhor tão bonito quanto a cara do meu filho

Tempo Tempo Tempo Tempo, vou te fazer um pedido

Tempo Tempo Tempo Tempo

Compositor de destinos, tambor de todos os ritmos

Tempo Tempo Tempo Tempo entro num acordo contigo

Tempo Tempo Tempo Tempo

Por seres tão inventivo e pareceres contínuo

Tempo Tempo Tempo Tempo és um dos deuses mais lindos

Tempo Tempo Tempo Tempo

Que sejas ainda mais vivo no som do meu estribilho

Tempo Tempo Tempo Tempo ouve bem o que te digo

Tempo Tempo Tempo Tempo

Peço-te o prazer legítimo e o movimento preciso

Tempo Tempo Tempo Tempo quando o tempo for propício

Tempo Tempo Tempo Tempo

De modo que o meu espírito ganhe um brilho definido

Tempo Tempo Tempo Tempo e eu espalhe benefícios

Tempo Tempo Tempo Tempo

O que usaremos pra isso fica guardado em sigilo

Tempo Tempo Tempo Tempo apenas contigo e migo

Tempo Tempo Tempo Tempo

E quando eu tiver saído para fora do círculo

Tempo Tempo Tempo Tempo não serei nem terás sido

Tempo Tempo Tempo Tempo

Ainda assim acredito ser possível reunirmo-nos

Tempo Tempo Tempo Tempo num outro nível de vínculo

Tempo Tempo Tempo Tempo

Portanto peço-te aquilo e te ofereço elogios

Tempo Tempo Tempo Tempo nas rimas do meu estilo

Tempo Tempo Tempo Tempo

Maldição…

Não sei como cheguei nesse site bizarro de notícias chamado “Sociais”, mas o conteúdo é assustador. Se isso for verdade, João da Costa perdeu meu voto até o fim dos tempos. E “bem-nascidos” deu náusea.

Boas-novas (Daliana Martins) – A coluna soube que no dia 31 de janeiro, o centro da cidade vai parar com o evento ‘Abraça Recife’. Seria uma espécie de Carnaval a la Salvador com trios percorrendo as ruas e camarotes vi-ay-pis cercando o trajeto. Entre as atrações, Daniela Mercury, Carlinhos Brown, Revelação, Molejo, Forró do Muído, Almir Rouche, André Rio e ainda escolas de samba do Rio e São Paulo. Algo bem grandioso mesmo!
*
Os trios não teriam cordão de isolamento, mas em compensação, os camarotes dariam estrutura para os bem-nascidos. A ideia é que algumas atrações façam
pit stop em camarotes para shows privados, como acontece na Bahia. Já-já vocês começam a escutar sobre o evento.

Fonte: http://pe360graus.globo.com/daliana/diversao/carnaval/2009/12/25/BLG,2586,2,384,DALIANA,1349-BOAS-NOVAS.aspx

São Luiz de volta!

A reforma custou R$ 1,2 milhão e seguiu todas as características originais do imóvel

Melhor notícia cinéfilo-recifense desse fim de ano:

http://jc.uol.com.br/canal/lazer-e-turismo/noticia/2009/12/27/cinema-sao-luiz–de-portas-abertas-para-o-recife-209526.php

Não vou para essa sessão de reabertura, mas estou com saudade de ter um cinema digno e com cara de cinema de verdade. Espero que proibam comida, pipoca e refrigerante, e que não tirem o ar nostálgico das pequenas coisas (bilheteria com grade dourada, vendedor de bala, aqueles “em breve” dos lados…saudade).

Sociologia popular do direito

Já havia postado duas ou três músicas de Bezerra da Silva, mas agora a vez é de Dicró, dando a real sobre o direito e o crime. Com letra e tudo:

Dicr_-_Cabide_De_Emprego.html

Cabide de Emprego (Dicró)

Se não fosse o crime, muita gente morria de fome
O vagabundo é quem garante o pagamento dos homens
Porque um preso da vários empregos, você pode acreditar
É um policia pra prender
Um delegado pra autuar
Um promotor pra fazer a caveira
Um juiz pra condenar
Um carcereiro pra tomar conta
E um advogado pra soltar
Se não fosse o crime, muita gente morria de fome
O vagabundo é quem garante o pagamento dos homens
Eu não faço apologia, mas infelizmente é verdade
Existe o bem e o mal
Em todo canto da cidade
Quem nunca foi assaltado, por favor, levante o dedo
A maré esta tão braba, que eu já ando até com medo