Hugo Chavez e William Waack: amor eterno

Não sei se é azar meu, mas toda vez que William Waack abre o Jornal da Globo é para falar de Hugo Chávez. Alguém poderia contar quantos desses mini-editoriais foram feitos, mas acho que menos de 100 não são.

O sempre indignado William reclama de tudo. Do preço do feijão na Venezuela, do meio ambiente, do turismo,  da bomba atômica, das derrotas no beisebol. A de hoje foi sobre a pretensa entrada do país no Mercosul, com direito a dobradinha com Arnaldo Jabor. Daqui a pouco passa.

Ok, Chavez não é santo etc etc. Mas será que William não poderia fazer um editorialzinho sequer sobre política internacional sem falar de Chavez, ou mencionar aspectos mais decisivos para o Mercosul que esse ponto da entrada de mais um país? Um excelente pontapé inicial seria debater o Parlasul, para o qual deveríamos eleger diretamente deputados em 2010. Parafraseando Morrisey: “William, it was really nothing!”

PS – Cristiane Pelajo é uma incógnita para mim. Ainda escrevo um post sobre ela.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s