Arquivo do mês: setembro 2009

Golpe em Honduras

Email enviado pelo amigo e professor Rodolfo Cabral (UFPE):

Oscar David Montesinos, um menino de 10 anos, tornou-se um símbolo da resistência ao golpe que derrubou, há dois meses, o presidente constitucional de Honduras, Manuel Zelaya. 

Domingo passado, num show que reuniu milhares de pessoas em Tegucigalpa, capital do país, Oscar fez um discurso que é de deixar qualquer um de queixo caído, não apenas pelo conteúdo como pela capacidade oratória e carisma. Vê-se que não é um texto decorado e impressiona a articulação de sua fala.

Ele bate duro no presidente golpista Roberto Micheletti: Micheletti que te vas, que te vas! 

Com mais uns 10 meninos desses se faz uma revolução!

 

Anúncios

O leão está vivo

Antes dos posts sérios e/ou profissionais, permitam-me um futebolístico, do sempre lúcido Lédio Carmona (Sportv):

http://colunas.sportv.globo.com/lediocarmona/2009/09/29/o-leao-esta-vivo/

De volta

Ola! Depois de uns bons 15 dias sem acessar o blog, estou de volta. Espero em breve normalizar os posts e colocar coisas novas no ar, tanto pessoais como profissionais.

A viagem foi um aprendizado e tanto. Tanto o Congresso da IVR como a China me surpreenderam positivamente e pude aprender muito sobre filosofia e cultura, alem de conhecer figuras interessantissimas e divulgar meu trabalho. Eh bom sentir que nao esta sozinho no mundo e saber que, apesar de todas as dificuldades e dos inumeros desestimulos do mundo academico local (com boa parte de culpa dos “filisteus”, como diria minha ja saudosa fish-n’-chip-eater Isabela), existe vida inteligente em outros lugares. Sobre o pais, eh simplesmente fascinante. Meus proximos posts farao um passeio por ele, meu backup sentimental.

PS – desculpem pela falta de acentos, mas comprei um computador novo e ainda nao adaptei o teclado para o padrao brasileiro.

Blog de recesso

Daqui a algumas horas pego um avião (de ônibus não rolou…) para Beijing (China), com pequeno flashtour em Amsterdam na ida e volta. O propósito é participar do 24º Congresso Mundial de Filosofia do Direito, organizado pela IVR (http://www.ivr2009.com) e, claro, comer alguns espetinhos de escorpião e comprar muitos produtos Nukia e Adadis, além de um Hi Poc da Appol 🙂

Minha mesa ficou para o dia 16, fim da tarde, com o título “Review on Classic Theses in Legal Philosophy”, na qual apresento o trabalho “The Concept of Governmentality in Michel Foucault as His Last Negation of Law”. Pra quem quiser uma palhinha, segue o link do abstract, além da programação completa dos GTs e palestras.  Promete ser uma experiência e tanto. Mês que vem posto o texto final em inglês e o rascunho em português, embora muito incompleto.

Ou seja, blog hibernando por 2 semanas. De todo modo, agradecemos a preferência. Sunab 198.

PS -meu nome em chinês é 霍奥·查维斯 . Bizarro.

Links novos

Adicionei mais dois links (clicar aí do lado):

The Onion – melhor site de notícias do mundo, o anti-PIG. Ironic Mode ON.

Toca de Gnomo – bom site sobre o universo RPG do aluno Renato Dantas. Dei valor, apesar de terdesenvolvido fobia de dados com mais de 6 faces.

Tortura – III

Para coroar uma trilogia inesperada de posts, aí vai uma notinha boa da CartaCapital de semana passada (coluna Andante Mosso, de Maurício Dias) :

A tortura não acabou

A Lei da Anistia faz 30 anos. Negociada, no ocaso da ditadura, o custo da pacificação política alcançada atingiu o objetivo, mas, depois dela, baixou uma cortina de silêncio sobre a continuidade da prática de tortura no País.
Dos ofendidos de agora, cidadãos do Brasil de baixo, raramente encontram apoio.

Prova isso o ofício 120/2008, de maio, da procuradora da República em Tabatinga (AM), Rhayssa Sanches, ao tenente-coronel Afrânio Franco Filho, comandante do 8º Batalhão de Infantaria de Selva.
“… há recrutas sendo afetados em suas incolumidades físicas através de tapas, cotoveladas e  empurrões…”, anota a procuradora. Ela pede providências “para que cessem, de maneira definitiva, quaisquer atos atentatórios à integridade física de militares em situação de instrução, uma vez que tais atos desencadeiam em responsabilidades cíveis, administrativas e criminais, podendo, além de penalidades judiciais individuais, acarretar prejuízo aos cofres públicos federais por ações judiciais intentadas pelos ofendidos”.
Diante de crime de tortura, inafiançável e imprescritível, em vez de abrir investigação ela se omite preocupada com prováveis danos aos cofres públicos. Sem dúvida, serviria melhor no Banco Central onde é grande a preocupação com o déficit primário. Êta, Brasil.

Os muitos dedos do acusador

Fato relevante esse dos atos libidinosos SUPOSTAMENTE praticados pelo turista italiano em Fortaleza  contra a filha. A ênfase na palavra deve-se ao esquecimento dela por quem mais deveria utilizá-la – delegados e jornalistas. Merece atenção essa história para que não se esqueça a importância de provas e, principalmente, do respeito ao estado de inocência dos suspeitos/acusados.

Link para o Blog do Nassif:

http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2009/09/08/continua-o-filme-de-horror-em-fortaleza/