Poesia, ainda

No embalo, uma inesquecível de Mario Quintana:

Alma Errada

Há coisas que a minha alma,

já mortificada não admite:assistir novelas de TV

ouvir música Pop

um filme apenas de corridas de automóvel

uma corrida de automóvel num filme

um livro de páginas ligadas

porque, sendo bom,

a gente abre sofregamente a dedo:

espátulas não há…

e quem é que hoje faz questão de virgindades…

E quando minha alma estraçalhada a todo instante pelos telefones

fugir desesperada

me deixará aqui,ouvindo o que todos ouvem,

bebendo o que todos bebem,

comendo o que todos comem.

A estes, a falta de alma não incomoda.

(Desconfio atéque minha pobre alma fora destinada ao habitante de outro mundo).

E ligarei o rádio a todo o volume,

gritarei como um possesso nas partidas de futebol,

seguirei, irresistivelmente,

o desfilar das grandes paradas do Exército.

E apenas sentirei, uma vez que outra,

a vaga nostalgia de não sei que mundo perdido…

Crédito para a fonte: http://kavorka.wordpress.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s